DESDE MAIO

DE 1999

NOSTRADAMUS - A HORA DA VERDADE

O MAIOR, MELHOR, E MAIS SÉRIO SITE EM PORTUGUÊS SOBRE NOSTRADAMUS

 

 Site editado por Wilson A de Mello Franco - Autor de 20 livros sobre Nostradamus.

FINALMENTE VOCÊ ENCONTROU UM SITE DE VERDADE SOBRE NOSTRADAMUS!

 

Menu Nostradamus

Menu Profecias

Contato - Imprensa

Cabala

Livros do Autor do Site

 ® DIREITOS RESERVADOS - EDITORA SÉCULO XXI LTDA

 Proibida a cópia de qualquer parte deste site, para qualquer fim, sem autorização dos autores.

 LEI 9610 dos Direitos Autorais, de 1998.      

 

 

                                      SIM, ELE VIU!!

     OS ATENTADOS EM NOVA YORK

                     Por Wilson A de Mello Franco

 

 Esta página foi colocada no ar pela primeira vez em outubro de 2001. 

      

        Os atentados a Nova York e ao Pentágono são os maiores acontecimentos desde o fim da Guerra no Golfo, em 1991. Esses atentados aconteceram num momento justamente quando se pensava que nada de novo esperava o mundo, e que Nostradamus estava sendo ridicularizado pela mídia.

 

        Apresento aqui a primeira de uma sequência de quadras sobre os atentados nos EUA, que abre o assunto em meu livro NOSTRADAMUS: A TERCEIRA GUERRA MUNDIAL

 

 

    O 11 de setembro constitui um marco que vai desembocar na III Guerra Mundial. 

    No simbolismo ocultista, o 11 é o número ligado aos muçulmanos, pois representa a Lua, símbolo do Islã. Segundo o conde Hamon, o 11 é o número "funesto, adverte sobre perigos ocultos, provas, e deslealdade dos outros". Observe o número da quadra: 65 = 6 + 5 = 11. Foi publicada pela primeira vez na edição das Centúrias de 1557.  

 

 

 

V.65

 

Subit venu l’effrayeur sera grande,

Des principaux de l’affaire cachés:

Et dame en braise plus ne sera en veue

Ce peu à peu seront les grands fachez.

 

Súbito vindo o assombro/espanto/terror será grande,

Os principais do negócio/incidente escondidos:

E senhora em brasa mais não estará em vista

O que pouco a pouco serão os grandes perturbados. (V.65)

 

       

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O dia que o mundo jamais esquecerá

 

    O dia 11 de setembro amanheceu em Nova York como qualquer outro dia de verão. Súbito, um dos quatro aviões sequestrados por um comando de extremistas muçulmano veio de encontro a uma das torres gêmeas do World Trade Center. Alguns minutos depois foi a vez da outra torre... Também o Pentágono é atingido, paralisando pela primeira vez o país que nunca para! As torres desabam alguns minutos depois e cerca de 3 mil mortos jazem sobre os escombros.

    A estátua da Liberdade é chamada nos EUA de A GRANDE SENHORA, pelo que essa palavra no terceiro verso se refere seguramente a Nova York (esse simbolismo está em toda AS CENTÚRIAS e em textos de alguns profetas célebres). Depois dos atentados, a célebre vista de Nova York mudou: os dois grandes edifícios que sucumbiram desfiguram o principal cartão postal da cidade! (vide a foto abaixo) ("E Senhora em brasa não mais estará (o WTC) em vista")O cartão portal de Nova York passou a ser o vazio abrasado deixado pela ausência dos dois edifícios mais altos da cidade que, junto com a estátua da Liberdade, compunham os principais elementos no mais famoso cartão postal de Nova York, como símbolo do espanto!

 

        Diante do terror inesperado, os EUA começam a costurar uma aliança mundial antiterror, tomando como base a OTAN. Terroristas ligados a Bin Laden, participantes de outra organização de extremistas, sediada na Argélia, denominada Grupo Salafista de Combate ameaçaram explodir os dutos que levam gás da África para a Europa, arruinando a economia do continente. Diante da ameaça de bombardeio do Afeganistão, o terror declarou que todos os países que ajudarem os EUA sofrerão as consequências – ou seja, serão alvos de atentados terroristas ("O que pouco a pouco serão os grandes perturbados").

          Daqui para frente, assim que o Afeganistão e o Iraque  “pagarem o pato” essas ameaças começarão a se cumprir, certamente.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Os quatro chefões  da Al Qaeda: 

bin Laden (o mais alto) e o mulá Omar 

estão enfurnados só Alá sabe.  

 

       O segundo verso desta quadra não apresenta qualquer dificuldade de interpretação: os principais mentores desse crime monstruoso se enfurnaram nas montanhas de Tora Bora, no Afeganistão e até o presente momento são dados como desaparecidos.        

Bin Laden acabará por se transformar num mártir do Islã, o que desencadeará ainda mais o ódio dos extremistas contra não só os EUA, mas todos os seus aliados – e isso é o que dizem os profetas, e Nostradamus com eles. O resultado: enormes perseguições movidas contra os muçulmanos em toda Europa, particularmente na Alemanha (serão aí bode expiatório), nos Países Baixos, na Bélgica e na Itália. Espanha e França acabarão também como grandes alvos do terrorismo, e tomarão medidas drásticas contra os imigrantes do Magreb. A França chegará a oferecer passagem para quem quiser deixar o país, diz Nostradamus. Feliz do muçulmano que conseguir sair da Europa e dos EUA antes do início da III Guerra Mundial... 

   

   O que aconteceu nos EUA em 11 de setembro é apenas o começo de uma série de irracionalidade de ambas as partes envolvidas. Como disse o Mahatma Gandhi: "A política do olho por olho no fim deixa todos cegos".    

 

 

 

      Este era o principal cartão postal ["vista"] de Nova York:  Em primeiro lugar a Estátua da Liberdade ("Senhora"), e ao fundo as imponentes torres gêmeas do World Trade Center.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O novo cartão postal de Nova York, que ainda fumega ["E senhora em brasa não mais estará na vista" (no cartão postal)]