DESDE MAIO

DE 1999

NOSTRADAMUS - A HORA DA VERDADE

O MAIOR, MELHOR, E MAIS SÉRIO SITE EM PORTUGUÊS SOBRE NOSTRADAMUS

 

 Site editado por Wilson A de Mello Franco - Autor de 20 livros sobre Nostradamus.

FINALMENTE VOCÊ ENCONTROU UM SITE DE VERDADE SOBRE NOSTRADAMUS!

 

Menu Nostradamus

Menu Profecias

Contato - Imprensa

Cabala

Livros do Autor do Site

 ® DIREITOS RESERVADOS - EDITORA SÉCULO XXI LTDA

 Proibida a cópia de qualquer parte deste site, para qualquer fim, sem autorização dos autores.

 LEI 9610 dos Direitos Autorais, de 1998.      

 

 

NOSTRADAMUS

A HORA DA VERDADE 

                              

 

 ANÁLISE DA FAMOSA QUADRA X.72 

A QUE FALA DE JULHO DE 1999

           

por  WILSON A de MELLO FRANCO

 

 

 NOSTRADAMUS ERROU? OU FOMOS NÓS QUE NÃO ENTENDEMOS NADA?

 

        Em 1999, a mídia fez enorme alarido em torno de duas quadras de Nostradamus. A primeira foi a tão esperada quadra X.72, onde o profeta cita explicitamente a data julho de 1999, quando viria do céu um “grande Rei do terror”. Muitos dos que já viveram com certeza nos invejaram por termos o privilégio de assistir ao cumprimento dos versos desta quadra. No entanto, julho de 1999 chegou, passou, e nenhum grande Rei aterrorizador desceu dos céus. E mais: entrou 2000, passou, e nada aconteceu também. Fiasco? Nostradamus realmente errou? Ou fomos nós que não entendemos nada.

 

        QUADRA 72  - CENTÚRIA   X 

 

        L’an mil neuf cens nonante neuf sept mois,

    Du ciel viendra un grand Roy d’effrayeur:

 Resusciter le grand Roy d’Angolmois,

  Avant après Mars regner par bonheur.

   

 

No ano de mil novecentos e noventa e nove sétimo mês,

Do céu virá um grande Rei aterrorizador:

Ressuscitar o grande Rei de Angolmois(1),

Antes depois de Marte/março (ou a guerra) reinar pela felicidade. 

 

 

 

NOTAS DE INTERPRETAÇÃO DA QUADRA:

 

1 - Angoumois, é um departamento do sudoeste da França, cuja cidade principal é Angoulême. A cidade principal mais próxima dessa região é Bordéus, uns 150 km ao sul.  a) É "anagrama" (criptografia) de mongolois, grafia antiga que se traduz mongóis + Anglois, ingleses. 

        Vê-se, então, que a quadra não se refere unicamente ao aparecimento de um só personagem (o tal "Rei do Terror"), mas se embute nela também a predição da "ressurreição" de um futuro GRANDE MONARCA, que é o objeto de toda a profecia de Nostradamus (e dos profetas em geral, inclusive os da Bíblia). A esse último personagem Nostradamus dedica-lhe a famosa Epístola ao Todo-poderoso e Invencível Henrique Rei de França segundo.        

 

                          _________________________________________

              

         À medida que julho de 1999 se aproximava, as mais esdrúxulas hipóteses interpretativas foram pipocando na tentativa de interpretar essa famosa quadra. A Rede Mundial foi invadida por uma verborragia que às vezes chegava ao cúmulo da estupidez: cada um querendo ter o privilégio de acertar quem seria esse “Rei do Terror”. Para uns, seria um cometa recentemente descoberto, que estava vindo do espaço e iria se chocar com a Terra. Para outros, alienígenas marcianos viriam nos aterrorizar (esses talvez sejam fãs do filme Independence Day); e ainda outros, que Genghis Khan ou Átila se reencarnaria e vingaria as derrotas dos mongóis em solo europeu, no século V. 

 

 

Nostradamus se enganou?

Ou nos pregou uma peça?

 

        

  Nostradamus escreveu na Epístola ao seu filho César, que é o Prefácio das Centúrias: Não posso errar, mentir ou enganar...”.

 

        “... eu redigi nas minhas outras profecias, que são compostas inteiramente de orações desunidas, limitando os lugares e o termo final que os humanos que virão depois tomarão conhecimento e que acontecerão infalivelmente, como temos notado pelas outras, que falam mais claramente; não obstante estarem as profecias encobertas, serão compreendidas no seu sentido e será  quando a ignorância for removida é que o caso será mais esclarecido.

 

     E esclarece ainda mais na Epístola a Henrique, com esta passagem:

 

       "Ce nonobstant ceux à qui la malignité de l'esprit malin ne será comprins par le cours du temps après la terrenne mienne extinction, plus sera mon escrit qu'à mon vivant, cependant si à ma supputation des aages je faillois on ne pourroit estre selon la volonté d'aucuns".

 

        "Não obstante, àqueles da malignidade os de espírito maldoso não será [minha Obra] compreendida pelo curso do tempo e após a minha extinção terrena, ainda mais será meu texto conhecido que quando em vida, e se entretanto nos meus cálculos das épocas eu engano, não se poderia ser conforme a vontade de alguns".

 

    NOTA 1: A voz verbal faillois, que traduzo aqui por seu melhor sentido (enganar-se), também tem seu uso freqüente com sentido de falhar. Subentende-se - claro está - QUE ISSO É DO CONHECIMENTO DELE, ou seja, a cronologia é como ele disse: "A VERDADE A RESPEITO DO FUTURO NÃO É COMPLETAMENTE DETERMINADA".   

 

NOTA 2: Vejo-me obrigado a todo momento citar o texto original em francês em função da SERIEDADE QUE TENHO NO TRATO COM NOSTRADAMUS, para que as pessoas que saibam ler francês possam confirmar minha tradução, e facilite a comprovação do texto. Isso decorre em função das inúmeras imbecilidades que se encontram por aí. Checando os inúmeros sites sobre Nostradamus (e profecias em geral), verifiquei que a maioria das pessoas que analisa essa quadra (e Nostradamus em geral) nem sequer sabe ler francês, repetindo, como se fossem papagaios, as imbecilidades escritas por outros que, por sua vez, se basearam em fontes mais imbecis ainda.

 

 

          JULHO DE 1999 É UM REFERENCIAL E NÃO UMA DATA FATÍDICA

 

 

Antes de darmos o veredito seria adequado examinar essa quadra em minúcias. Isso pode ser encontrado em meus livros Nostradamus Millenium Parte 1 e Parte 2. 

 

 

                       CONTINUA